Amazônia

Assista aos episódios

O projeto “Os Guardiões da Biosfera” visa formar uma consciência ecológica voltada para a preservação do meio ambiente e foi criado para que nossas crianças, por meio de desenhos animados, possam conhecer as características da fauna e da flora de cada um dos grandes biomas brasileiros e saber o que é preciso para preservá-los. A produção é 100% nacional e proporciona a educadores uma ferramenta criativa para a construção do conhecimento com conteúdo lúdico e didático. Os cinco episódios trazem informações preciosas sobre a Amazônia, a Mata Atlântica, o Pantanal, o Cerrado e a Caatinga.

 

A Amazônia é o bioma com mais espécies animais e vegetais da Terra e também com o maior número de reservas de povos indígenas. Dominada pela maior floresta tropical do planeta, a Amazônia ocupa metade do território nacional e se estende por outros cinco países sul-americanos.

 

Neste episódio, os Guardiões Alê, Rafa, Isa e Bia vão à selva amazônica tentar recuperar o amuleto que está em poder da temida Curupira, personagem do folclore que tem os pés virados para trás e a velocidade de uma onça. Com o amuleto, o mosaico estará restaurado e o bioma Amazônia protegido. O filme, que impressiona pela beleza, reserva um final surpreendente.

Guiados pelas estrelas, os Guardiões da Biosfera Alê, Rafa, Isa e Bia caminham pelo Parque Nacional da Serra da Capivara, no Piauí, e alcançam as cavernas com desenhos que os primeiros habitantes das Américas fizeram há mais de 10 mil anos. Lá encontram o pajé, que os ajuda a viajar no tempo até o Holoceno, período da Pré-História em que aquela região era uma floresta tropical com grandes animais, hoje extintos, como o terrível Tigre de Sabre. Com o tempo, animais e plantas foram diminuindo de tamanho para se adaptar à crescente falta de água e a floresta se transformou na Caatinga. Ao conseguirem o amuleto e voltarem ao presente, os Guardiões concluem que o planeta sempre dependeu do equilíbrio entre o homem e a natureza.

Na busca pelo amuleto do Cerrado, bioma que ocupa quase todo o centro do Brasil, nossos quatro heróis chegam ao Parque Nacional da Chapada Diamantina, no interior da Bahia. Lá encontram um garimpeiro, que tem nessa atividade o único sustento de sua família. Ensinam ao rapaz que toda aquela região era coberta por matas, destruídas pelo garimpo. Explicam que se não se acabar com o hábito das queimadas para fazer pastagens,  o Cerrado poderá ser extinto, o que afetará a todos os outros biomas. O garimpeiro compreende que é melhor preservar a natureza e com o tempo cria o “Museu do Garimpo”, que atrai turistas e ajuda a desenvolver a região sem destruí-la.

Um velho índio Guató recebe os Guardiões da Biosfera no Pantanal, a maior planície alagada do mundo, mais um bioma brasileiro que precisa de ajuda. A caça e a pesca indiscriminada estão extinguindo espécies e é preciso conscientizar as pessoas de que um paraíso como esse tem um valor incalculável para o turismo.  Ao saber que um rico fazendeiro chamado Carrascão costuma caçar onças e acaba de ferir um filhote, os Guardiões Alê, Rafa, Isa e Bia tratam de agir para que o caçador entenda que “só a natureza pode fazer com que a vida seja tão bela”. O final é surpreendente e animador.

A Mata Atlântica é uma das matas de maior biodiversidade do planeta e um grande bioma do Brasil, onde ocupa as costas Leste, Sudeste e Sul do País. Ao visitarem o vovô do Alê e viajarem no tempo em uma locomotiva movida a gases de lixo orgânico, Alê, Rafa, Isa e Bia encontram o pajé que os batiza como os Guardiões da Biosfera. Terão de recuperar os amuletos que protegem os biomas brasileiros, a começar pela Mata Atlântica, tão grande que é subdividida em biomas menores, como o Mangue, a Mata Ciliar e a Floresta das Araucárias. Na busca pelo amuleto deverão encontrar cada um dos guardiões desses biomas.

patrocínio

realização

apoio

patrocínio